O empoderamento através da educação

A educação[1] está prevista e estatuída no artigo 26.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos e é tida pelos organizamos internacionais, pelos governos dos Estados Membros das Nações Unidas e por todas as cidadãs e cidadãos como a única forma que existe em termos mundiais de promover a Igualdade, a Justiça Social e a Solidariedade.

Mas, principalmente é tida por todas e por todos como o instrumento principal de alavanca ao crescimento económico e ao desenvolvimento sustentável.

Nesse sentido, as políticas públicas no âmbito da educação, estejamos a falar de ensino superior ou de ensino não superior, são tidas como essenciais para se conseguir atingir as metas que cada Estado impõe para a criação de emprego e, a contrario sensu, fundamentais para a redução do desemprego.

A União Europeia é disso exemplo quando criou, em 2000, durante a presidência portuguesa, a Estratégia de Lisboa[2] para alicerçar o crescimento económico e o desenvolvimento da investigação e da ciência. Em 2005, assistimos ao seu relançamento, a que a União apelidou de Europa 2020[3], que se focalizou no crescimento da economia digital e na modernização da educação e da formação, na promoção das indústrias com baixas emissões de carbono e manteve a aposta no investimento na investigação.

O início do século XXI significou, assim, a concretização daquilo de que se vinha falando desde as duas últimas décadas do século XX em que era dada à educação e à formação a relevância de serem a solução para os problemas endémicos do desemprego, em termos gerais, e na juventude, em termos particulares.

Ao longo dos últimos anos, e principalmente com a consolidação da implementação do Processo de Bolonha, verificamos que houve uma alteração significativa e muito positiva nas qualificações dos jovens europeus. Em Portugal isso é particularmente visível quando analisamos os dados do PISA[4] – The Programme for International Student Assessment – e podemos concluir que as políticas públicas no domínio da educação têm tido um impacto favorável nas capacitações dos estudantes portugueses.

Assim, concluímos que a educação é de facto, até aos dias de hoje, a melhor forma de promover o empoderamento do ser humano e que o melhor desígnio individual que pode existir é desejar a conclusão dos graus existentes no âmbito do respetivo sistema educativo, pois só assim poderá haver a maximização do empoderamento daquela!

Para além disso, este empoderamento individual terá naturalmente um impacto em termos coletivos e isso é uma condição sine qua non necessária para todas as sociedades crescerem e se desenvolverem!

[1] Artigo 26.º
Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional deve ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.

A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das atividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.

Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos.

[2] http://www.eurocid.pt/pls/wsd/wsdwcot0.detalhe_area?p_cot_id=5294&p_est_id=11348
[3] http://www.eurocid.pt/pls/wsd/wsdwcot0.detalhe_area?p_cot_id=4810
[4] http://www.oecd.org/pisa/

Outras notícias

Orçamento Geral Estado Guiné-Bissau 2020

Divulgamos junto de toda a Comunidade Educativa o Orçamento Geral de Estado Guiné-Bissau 2020, aprovado no passado dia 09 de setembro, no qual poderão ser consultadas as rubricas de investimento, bem como as medidas a implementar nos desígnios da Economia, Educação e...

𝗖𝗢𝗡𝗙𝗘𝗥Ê𝗡𝗖𝗜𝗔 “𝗢 𝗘𝗦𝗧𝗔𝗗𝗢 𝗗𝗔 𝗘𝗗𝗨𝗖𝗔ÇÃ𝗢 𝗡𝗢 𝗖𝗢𝗡𝗧𝗘𝗫𝗧𝗢 𝗗𝗔 𝗣𝗔𝗡𝗗𝗘𝗠𝗜𝗔 𝗗𝗢 𝗡𝗢𝗩𝗢 𝗖𝗢𝗩𝗜𝗗 𝟭𝟵 𝗡𝗔 𝗖𝗢𝗠𝗨𝗡𝗜𝗗𝗔𝗗𝗘 𝗗𝗢𝗦 𝗣𝗔Í𝗦𝗘𝗦 𝗗𝗘 𝗟Í𝗡𝗚𝗨𝗔 𝗣𝗢𝗥𝗧𝗨𝗚𝗨𝗘𝗦𝗔”

Convidamos toda a comunidade educativa a juntar-se a nós, no próximo dia 16 de julho, para assistir à Conferência "O Estado da Educação no contexto da pandemia do novo Covid-19 na CPLP". Este será mais um momento de partilha e reflexão dinamizado pelo Grupo Ensinus...

𝗦𝗲𝘀𝘀ã𝗼 𝗱𝗲 𝗘𝘀𝗰𝗹𝗮𝗿𝗲𝗰𝗶𝗺𝗲𝗻𝘁𝗼 𝘀𝗼𝗯𝗿𝗲 𝗼 𝗣𝗿𝗼𝗰𝗲𝘀𝘀𝗼 𝗱𝗲 𝗥𝗲𝗮𝗯𝗲𝗿𝘁𝘂𝗿𝗮 𝗱𝗲 𝗔𝘂𝗹𝗮𝘀

Convidamos toda a Comunidade Educativa e Académica do Instituto das Profissões e Tecnologias, bem como do Instituto Superior de Gestão e Administração Pública, a estarem presentes amanhã, dia 15 de julho, na Sessão de Esclarecimento sobre o Processo de Reabertura de...

Grupo ENSINUS CELEBRA O DIA DE ÁFRICA!

Grupo ENSINUS CELEBRA O DIA DE ÁFRICA!JUNTE-SE A NÓS, HOJE, PELAS 16h (LISBOA) ACESSO VIA ZOMM e LIVE no FACEBOOK DO GRUPO ENSINUS Conferência “A Educação como Pilar Fundamental para o Desenvolvimento Humano em ÁFRICA/PALOP” Entrar na reunião...

ENTREVISTA NA RÁDIO JOVEM – IPT em Destaque!

O Assessor da Administração do Grupo ENSINUS para a Guiné-Bissau e Cabo Verde, na pessoa do Dr. Marco Vieira Có, estará no próximo domingo, dia 17 de Maio, pelas 11h15m (hora local), no Programa Radiofónico RENAJ - na frequência de 102.8 da Rádio Jovem, disponível...